Páginas

Busca

Translate

24/01/2012

Muito além de uma simples “SOPA”

SOPA-stop-online-piracy-act-logo

Você com certeza já deve estar à par do SOPA, ou ‘Stop Online Piracy Act’ que visa proteger os direitos autorais dos proprietários que tem seus conteúdos publicados sem autorização e renumeração pela internet. E com certeza conheceu ou até mesmo vivenciou os protestos levantados contra tal lei, que supostamente provocou o fechamento do site de hospedagem e compartilhamento Megaupload. (Leia aqui os motivos do fechamento). O projeto de lei que tem apoiadores de peso como a Disney e Sony, e ao mesmo tempo o presidente americano contra o projeto, tem tudo para ser deixado de lado devido o crescente protesto dos internautas, mas o senador americano Lamar Smith, idealizador do SOPA e PIPA, não desiste e vai tentar levar adiante a lei HR 1981 que obrigará os provedores a armazenar os dados de navegação de seus clientes por até 18 meses!

“Trata-se do HR 1981, uma proposta que obriga os provedores de internet a rastrear e manter armazenados, por 18 meses, todos os dados referentes às suas transações financeiras online. Assim, cada vez que você usar o cartão de crédito, por exemplo, suas informações de IP e histórico de pesquisa são armazenadas em um banco de dados.

Segundo Lamar, a ideia não é controlar aquilo que os cidadãos de bem fazem, mas sim apertar o cerco contra a pornografia infantil. Assim, com as informações sendo armazenadas pelos provedores, o governo poderia solicitar o conteúdo quando necessário. Na prática, você estaria sendo vigiado e gravado mesmo sem fazer nada de errado.

O projeto ainda está em análise e segue tramitando, o que significa que muito em breve deve ser apresentado para votação.”
TecMundo

 

OBS: A iniciativa em proteger os direitos autorais das obras compartilhadas ilegalmente pela internet é uma boa, mas as brechas que permitem o controle do que deve ou não rolar na internet e a invasão de privacidade são totalmente inadmissíveis e sem noção!
Na verdade uma tentativa em trazer de volta a ditadura em um ambiente tão vasto, crescente e livre!

Do ponto de vista de um jovem internauta, considero esses projetos de leis abusos à liberdade de todos que acessam a internet. Afinal, obrigar os provedores a rastrear e armazenar as informações das atividades bancarias (leia-se qualquer atividade realizada pela internet), é um descarado desejo em continuar a controlar a vida das pessoas. Resta-nos observar o desenrolar dessa história, posicionar-mos contra na defesa do nosso direito de ser livre!