Páginas

Busca

Translate

31/01/2012

Desenvolvidos com Amor

pais-e-filhos

As crianças criadas com afeto têm o hipocampo -- área do cérebro encarregada da memória -- quase 10% maior que as demais, revela um estudo publicado nesta segunda-feira (30) pela revista científica "Proceedings of the National Academy of Sciences (PNAS)".

A pesquisa, realizada por psiquiatras e neurocientistas da Universidade Washington de Saint Louis, nos EUA, "sugere um claro vínculo entre a criação e o tamanho do hipocampo", explica a professora de psiquiatria infantil Joan L. Luby, uma das autoras.

Para o estudo, os especialistas analisaram imagens cerebrais de crianças com idades entre 7 e 10 anos que, quando tinham entre 3 e 6 anos, foram observados em interação com algum de seus pais, quase sempre com a mãe.

Foram analisadas imagens do cérebro de 92 dessas crianças, algumas mentalmente saudáveis e outras com sintomas de depressão. As crianças saudáveis e criadas com afeto tinham o hipocampo quase 10% maior que as demais. "Ter um hipocampo quase 10% maior é uma evidência concreta do poderoso efeito da criação", ressalta Luby.

A professora defende que os pais criem os filhos com amor e cuidado, pois, segundo ela, isso "claramente tem um impacto muito grande no desenvolvimento posterior".

Durante anos, muitas pesquisas enfatizaram a importância da criação, mas quase sempre focadas em fatores psicossociais e no rendimento escolar. O trabalho publicado nesta segunda-feira, no entanto, "é o primeiro que realmente mostra uma mudança anatômica no cérebro", destaca Luby.

Embora em 95% dos casos estudados as mães biológicas tenham participado do estudo, os pesquisadores indicam que o efeito no cérebro é o mesmo se o responsável pelos cuidados da criança é o pai, os pais adotivos ou os avós.

(Fonte G1)

OBS.: Não é difícil perceber como a Educação é crucial para a formação de homens e mulheres de valor. O que uma pessoa pode ser quando adulta depende unicamente de como foi educada quando criança. O livro Educação, de Ellen G. White, logo no Prefácio, diz:

“A verdadeira educação é bem definida como o desenvolvimento harmônico de todas as faculdades, o cabal e adequado preparo para esta vida e para a futura vida eterna. É nos primeiros anos no lar e nas atividades escolares convencionais que se desenvolve a mente, que se estabelece um padrão de vida e que se forma o caráter.”

Enganam-se os pais que creem ser efetivo o método de educar com rígida disciplina e intolerância, e também aqueles que se utilizam de amor e proteção excessivos sem nenhuma disciplina amorosa. Não imaginam esses pais que seus filhos podem se tornar mentalmente perturbados por tamanha violência e rigidez durante sua educação, ou que podem tornar-se pessoas sem personalidade e atitude, sendo eternos passarinhos dependentes de seus pais. Deus recomenda o devido equilíbrio entre os cuidados, amor e disciplina através de Sua palavra, e se os pais dessem atenção às recomendações divinas, formar os filhos não seria tamanha luta aos pais como o é em nossa atualidade.

Eduque a criança no caminho em que deve andar, e até o fim da vida não se desviará dele.” Pv. 22:6. “Quem não castiga o filho não o ama. Quem ama o filho castiga-o enquanto é tempo.” Pv. 13:24 “É natural que as crianças façam tolices, mas a correção as ensinará a se comportarem.” Pv 22:15. “Não deixe de corrigir a criança. Umas palmadas não a matarão. Para dizer a verdade, poderão até livrá-la da morte.” Pv. 23:13-14.

Falo por experiência própria de que a educação embasada na correção, diálogo, amor, compreensão e confiança são essenciais para a formação de um homem ou mulher de valor para a sociedade. Está escrito, só precisamos acatar e aplicar os ensinos em nossos filhos se verdadeiramente os amamos!

untitled-36