Páginas

Busca

Translate

02/07/2011

O Cúmulo de uma má compreensão

 

myrianrios_materia

Nessa segunda-feira, dia 27 de Junho, um novo episódio da série “Tudo o que você falar pode ser homofóbico” foi veiculado. E a protagonista da vez foi  a ex-atriz e atual deputada do RJ Myrian Rios, que em seu discurso contra a PEC 23/2007 na Alerj, no dia 22/06, foi mal compreendida e acabou sendo taxada de homofóbica e burra.

Parte do discurso que originou toda essa polemica e que fez a comunidade GLS se desembestar está logo abaixo:

“Não sou preconceituosa e não discrimino. Só que eu tenho que ter o direito de não querer um homossexual como meu empregado, eventualmente. Por exemplo, digamos que eu tenha duas meninas em casa e a minha babá é lésbica. Se a minha orientação sexual for contrária e eu quiser demiti-la, eu não posso. O direito que a babá tem de querer ser lésbica é o mesmo que eu tenho de não querer ela na minha casa. São os mesmos direitos. Eu vou ter que manter a babá em casa e sabe Deus até se ela não vai cometer pedofilia contra elas, e eu não vou poder fazer nada”

“Se eu contrato um motorista homossexual, e ele tentar, de uma maneira ou outra, bolinar meu filho, eu não posso demiti-lo. Eu quero a lei para demitir sim, para mostrar que minha orientação sexual é outra”

(Fonte MSN)

E mesmo após uma nota emitida pela assessoria de imprensa dela, que tentou esclarecer que tudo não passou de um mal entendido, as criticas continuaram bombando em tudo quanto foi canto da internet. E mesmo com o sincero pedido de desculpa dela emitido no dia 28/06, a situação não foi contornada com sucesso. Pelo contrário, fez o Walcyr Carrasco dar uma opinião nada agradável sobre o assunto.

Desde o começo  eu havia compreendido que ela não havia associado diretamente a pedofilia com o homossexualismo, e confesso, ela deveria ter elaborado melhor as palavras, mas só o fato dela ter o usado o “se” era o suficiente para entender que ela não estava generalizando ao dizer que um homossexual “pode” ser ou não um pedófilo. Em momento algum ela generalizou dizendo que todos os homossexuais são pedófilos, pelo contrário, ela falou apenas que pode ser , ou se for, mas não que todo gay, ou toda lésbica é pedófilo ou pedófila.

A esculhambação poderia até ser menor se não tivesse existido essa confusão entre conduta sexual e o crime da pedofilia. Mas sejamos francos, mesmo que ela não tivesse citado a pedofilia, ela seria taxada de ignorante e preconceituosa do mesmo jeito só por se posicionar contra a PEC 23/2007, que é uma emenda na constituição do  RJ que incluirá o Homossexualismo como direito fundamental e longe da discriminação.

A verdade é que os homossexuais e seus simpatizantes estão abrindo as asinhas e se achando os tais só porque estão tendo seus direitos reconhecidos em lei, esquecendo que assim como eles tem o direito de serem gays, nós também temos o direito de não aceitarmos a conduta sexual deles e  também de expressarmos nossa opinião sobre o assunto. Afinal de contas, uma coisa é você ser homofóbico, ter um ódio doentio a homossexuais a ponto de apelar à violência e até mesmo assassinato, algo que eu sou totalmente contra, outra coisa bem diferente é você não aceitar esse estilo de vida e expressar sua opinião, seja ela contra ou a favor.

E o grande problema é essa exploração do real significado da palavra HOMOFOBIA, onde até mesmo um simples ato de se pronunciar contra o homossexualismo é tido como algo preconceituoso e homofóbico, e claro, isso não existe! A coisa não deve funcionar bem assim! Realmente eu sou contra o preconceito e a discriminação a homossexuais e acho que a homofobia deveria sim ser criminalizada, mas antes deveriam revisar bem o que deve ou não ser considerado homofóbico, porque o simples ato de exercer  a liberdade de expressão e pensamento, que pode muito bem ser contra o homossexualismo, não deve ser classificado como homofobia.

Todos tem o direito de não aceitar um homossexual como empregado, ou até mesmo como um amigo, é um direito seu! Por que uma lei deveria nos obrigar a isso?  Ou considerar esses direitos como homofobia? Como eu já falei, respeitar um homossexual está certo, agora o que não pode é você ser obrigado por lei a ir contra a sua opinião ou seus princípios e ter que aceitar um homossexual como seu empregado, porque se não fizer isso você será considerado homofóbico e poderá ser processado ou até mesmo preso.

No fim, a deputada Myrian Rios, assim como qualquer pessoa pública que esteja no meio da mídia, ou até mesmo eu e você, não seremos os últimos a nos posicionar  contra essas leis e o homossexualismo sem sermos taxados de homofóbicos e discriminadores. Daqui para frente será sempre assim, não há para onde correr. Essa minoria por anos lutou pelos direitos deles,(ótimo), mas estão abusando de nossa paciência e boa vontade ao tentar tirar o nosso direito de nos expressarmos sobre o assunto, a não ser que seja a favor.

É como diz o velho ditado Se dá a mão, mas querem o braço inteiro!. Pô velho, Homofobia não, mais liberdade de expressão, sim!